21 de abril de 2009

Tu ,

Encosto-me à cabeceira e penso apenas em ti. Em ti, em ti e em ti. Para quê virar a página do meu pensamento se esta é a melhor passagem? Aquela que me preenche, aquela que me dá vontade de correr e encontrar-te para fazer aquilo que anseio, o abraço, o beijo … Que vontade tresloucada, que tentação de quebrar regras, e partir à aventura, ao encontro do momento inesquecível. Sim, inesquecível, pelos mais diversos fundamentos. Tu e apenas tu , és o maior fundamento, aquele que rege todos os outros, que vêem contigo por arrasto . Quero estar no cume, no ponto mais alto, quando encontrar-te e assim te abraçar, pois assim, todos podem contemplar aquilo que nos une, aquilo que faz de nós farrapos quando não nos temos, aquilo que nos deixa sem ar, sem puder respirar.
Para quê negar ou pelo menos camuflar? Ou melhor, é mesmo impossível, todos vêem, a parte física deste sentimento. Porque aquilo que realmente é importante, só nós vemos, só nos sentimos.